Autor

Categorias

Últimas Linhas

Arquivo

Agosto 2014
S T Q Q S S D
« Mai    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Twitter

GRANDES EVENTOS

A poucas horas de ser conhecido o segundo finalista português para a Liga Europa, importa reflectir sobre três questões que considero relevantes.
A 22ª edição do Estoril Open decorreu com a qualidade organizativa que caracteriza os eventos com a marca João Lagos.
A edição deste ano foi condicionada pela crise económica e condições climatéricas, chuva e vento.
Juan Martin del Potro foi o vencedor enquanto Frederico Gil foi o português que mais se destacou.
O complexo desportivo do Jamor serviu de palco, uma vez mais, para a realização do evento que ultrapassa a vertente desportiva, pois é também um lugar social e um óptimo centro de negócios.
Ali ao lado no Autódromo do Estoril realizou-se mais um Grande Prémio de Portugal em Moto GP que atraiu milhares de espectadores, com especial destaque para a invasão espanhola que viu Dani Pedrosa vencer pela primeira vez no Estoril.
Outro piloto que merece destaque é Miguel Oliveira. No seu país mostrou que podemos contar com ele. É jovem, determinado e gosta de desafios.
Espero que possa voltar a competir no Estoril a este nível, é sinal que a DORNA – superiormente orientada por Carmelo Ezpeleta – volta a escolher Portugal por mais três anos para a realização do Moto GP no circuito do Estoril bem gerido pelo Domingos Piedade. Miguel Oliveira e Frederico Gil brilharam em eventos desportivos internacionais que infelizmente coincidiram nas datas. Para o ano não devia acontecer pois condiciona o fim-de-semana desportivo.
Quem já não está condicionada é a direcção da F.P.F. que viu a Assembleia Geral aprovar finalmente os novos estatutos, devolvendo a legalidade que tanta falta fazia. Arrumada a casa, espera-se uma posição de Gilberto Madail relativa à recandidatura e sobre a marcação do acto eleitoral.
Tanto tempo… para quê? Mas mais vale tarde que nunca.

 

Pontapé-de-saída, A Bola, 03/05/2011

1 comentário 04 de Maio de 2011

Que rica troika…

Na final da Liga Europa em Dublin a língua oficial vai ser a de Camões. Um momento histórico para o futebol português. A 18 de Maio em Dublin só se vai falar português.
Um F.C. Porto soberbo afundou completamente o submarino amarelo. O Villarreal ainda marcou primeiro mas o F.C. Porto não se deixou impressionar e mostrou de forma clara e inequívoca o porquê de ter conquistado o título. Espantosa a exibição do F.C. Porto em geral e de Falcão em particular. O melhor marcador da Liga Europa tem realizado exibições memoráveis, um activo em crescente valorização.
Emoção não vai faltar. No estádio AXA o Braga vai tentar fazer história chegando pela primeira vez a uma final europeia. Nesta eliminatória está tudo em aberto. A ligeira vantagem do Benfica pode não chegar para garantir a passagem à final. Na primeira parte desta eliminatória tivemos um Benfica nervoso contra um Braga inteligente.
Mesmo estando no intervalo os adeptos portistas já podem marcar viagem e comprar o bilhete para Dublin.
Foi um F.C. Porto demolidor que transformou o Villarreal numa equipa banal com o intervalo a servir para o técnico André Villas-Boas reposicionar as peças e um Falcão super-inspirado fez o resto.
Enquanto o F.C. Porto já pode preparar a final, Benfica e Braga terão que trabalhar afincadamente para carimbarem o passaporte. Passará quem falhar menos.
Os guerreiros do Minho contarão com forte apoio nas bancadas, mas o Benfica está habituado a jogar em ambientes escaldantes, ou seja tudo em aberto.
Enquanto a troika olha desconfiada para a situação económica do país, o nosso futebol marca pontos na Europa.
Economicamente pedimos apoio à Europa, no futebol lideramos a Liga Europa, alcançando a proeza histórica de ter dois clubes portugueses na final de Dublin.
Parabéns, Portugal.

Pontapé-de-saída, A Bola, 02/05/2011

2 comentários 02 de Maio de 2011

A FESTA DO FUTEBOL

Coimbra foi por um dia a capital do Futebol.
O cinzentismo foi encostado a um canto e esta final teve um brilho intenso. Uma festa bem organizada onde todos colaboraram, público, jogadores, treinadores, dirigentes, a SIC e toda a comunicação social contribuíram para o sucesso.
A Liga continua a estar associada aos sinais de modernidade que o nosso futebol tanto precisa.
Ao organizar uma final com tanto profissionalismo a Liga “desafia” a FPF para a final da Taça de Portugal entre o Vitória de Guimarães e o F.C. Porto.
Competência e rigor são fundamentais na organização de um evento desportivo como a final de uma competição e são os pormenores que fazem a diferença.
Na bilhética tudo correu com normalidade, a credenciação foi cuidadosa e sem falhas, a sinalética interior e exterior era coerente garantindo eficácia no encaminhamento dos adeptos, a segurança foi montada com descrição mas a todos deu tranquilidade, o parqueamento funcionou em pleno na chegada e saída e a comunicação social trabalhou na promoção da competição onde não faltou o protocolo e a hospitalidade com grande qualidade.
Posso dizer, sem favor, que se tratou de uma organização ao nível da Champions League.
Gostei das conferências de imprensa conjuntas de treinadores e jogadores passando um ambiente agradável, com fair-play, respeito e ética desportiva.
Interessante também a conferência de Pedro Proença com a presença de Vítor Pereira.
Gostei da abordagem de Rui Vitória e Jorge Jesus na procura da vitória e dos sinais de Luís Filipe Vieira e Carlos Barbosa que não criaram dificuldades ao espectáculo.
Fernando Gomes anunciou que a Bwin Cup dá 3,8 milhões de euros para os 32 clubes profissionais, fantástico.
Estão todos de parabéns, em especial o Benfica que ganhou esta edição ao Paços de Ferreira.
Para o ano há mais… Festa.

Pontapé-de-saída, A Bola, 26/04/2011

1 comentário 26 de Abril de 2011

PARABÉNS FUTEBOL

Já estão escolhidos os finalistas da Taça de Portugal.
F.C. Porto e Vitória de Guimarães vão jogar no Complexo Desportivo do Jamor a final a 22 de Maio.
Duas equipas da região norte que estarão em Oeiras para conquistar mais um troféu. Vinte e três anos depois voltam a encontrar-se na final da Taça de Portugal. Um F.C. porto dominador que demonstrou, uma vez mais, porque foi campeão. Uma equipa lutadora superiormente orientada por André Villas-Boas que trabalhou durante anos com Mourinho. No mesmo dia que o Porto marcou lugar para o Jamor, José Mourinho venceu de forma clara e inequívoca a Taça do rei ao Barcelona.
Aos críticos, Mourinho responde com títulos e vitórias. Cristiano Ronaldo marcou o golo decisivo que permite o Real Madrid reencontra-se com o sucesso desportivo na taça do Rei que procurava conquistar desde 1993. Em Valência os portugueses foram reis, fazendo toda a diferença, 18 anos depois. Está aberto um novo ciclo no Real Madrid que teve honras de transmissão televisiva para 140 países.
José Mourinho nasceu para ganhar.
Dedicado, trabalhador, competente, inteligente e sobretudo intransigente na defesa do clube que representa e dos jogadores que orienta. É por isso que José Mourinho é amado pelos adeptos do clube que representa.
José Mourinho, para mim, continua a ser o melhor treinador do mundo. Um senhor que leva bem longe o nome de Portugal e contribui para aumentar o nosso orgulho e auto-estima.
Agora é preparar a Champions, imparável.
Quem já está em Dublin é o troféu da liga Europa que tem fortes probabilidades de ser levantado por mãos portuguesas a 18 de Maio no Dublin Arena.
Amanhã farei uma abordagem à final de Coimbra. A Bwin Cup – Taça da liga faz o seu caminho de afirmação e consolidação no calendário do nosso futebol.
Parabéns futebol. Portugal precisa cada vez mais destas alegrias…

Pontapé-de-saída, A Bola, 25/04/2011

Adicionar comentário 25 de Abril de 2011

GRANDE HOMEM

O Paulo Futre foi um dos melhores do mundo a jogar futebol.
Viveu e jogou num tempo completamente diferente daquele que estamos agora.
Deu muitas alegrias, fez com que mais pessoas gostassem de futebol e orgulhosamente representou Portugal na selecção nacional e pelo mundo fora.
A velocidade, força, entrega, generosidade, talento, espontaneidade, frontalidade fizeram dele uma referência incontornável do futebol português.
Recentemente envolveu-se na disputa eleitoral do Sporting apoiando o Dr. Dias ferreira.
O seu envolvimento eleitoral correu o mundo através da conferência de imprensa onde Futre, uma vez mais, foi igual a si próprio. Ao olharmos os números do YouTube rapidamente percebemos a força comunicacional daquele momento único.
Na passada sexta-feira esteve na TVI no programa Mais Futebol, conduzido pela Cláudia Lopes. Mais um grande momento desportivo e televisivo.
As explicações e expressões de Paulo Futre mostram por um lado o potencial do comunicador e por outro o grande desportista que foi e ainda é.
Quem viu o programa esteve sempre “concentradíssimo” e sorriu em diversas ocasiões. São momentos extraordinariamente interessantes onde facilmente percebemos que Paulo Futre faz falta ao futebol português. A sua maneira de ser contraria o “politica e desportivamente correcto”. Uma força da natureza.
Um país que vive momentos tremendamente complicados no que diz respeito às finanças públicas precisa de momentos como os que Paulo Futre nos proporcionou.
As suas comunicações são fortes e têm conteúdo.
O Paulo Futre merece todo o nosso respeito e admiração, pelas alegrias no passado, energia no presente e esperança num futuro melhor. Um optimista que dá lições de motivação.
Para além de grande jogador é também extraordinário comunicador. Quem diria?

Pontapé-de-saída, A Bola, 19/04/2011

Adicionar comentário 19 de Abril de 2011

HISTÓRICO

Histórico. Brilhante. Espectacular. Fantástica a prestação desportiva na Liga Europa de Porto, Benfica e Braga. Portugal já tem pelo menos uma equipa garantida na final de Dublin. Três equipas superiormente orientadas por treinadores portugueses, mostrando à Europa e ao mundo as suas qualidades e o seu potencial. Esta histórica prestação desportiva vai seguramente ser uma janela de oportunidades para jogadores e treinadores portugueses.
Somos dos melhores entre os melhores.
A península ibérica domina de forma clara e inequívoca a Liga Europa. Três equipas portuguesas e uma espanhola chegam às meias-finais.
O nosso talento, determinação e coragem ultrapassam os italianos, franceses, alemães, ingleses e russos.
Com menos meios conseguimos mais resultados e sucesso.
O futebol é tantas vezes maltratado por uma classe intelectual arrogante que se consideram seres superiores, mas agora estão completamente rendidos ao poderio demonstrado dentro das quatro linhas.
O futebol em Portugal contribui para aumentar a nossa auto-estima e faz crescer o orgulho em sermos portugueses.
Pinto da Costa, Luís Filipe Vieira e António Salvador são seguramente presidentes satisfeitos que escrevem mais uma página na história dos seus mandatos.
André Villas-Boas, Jorge Jesus e Domingos Paciência são responsáveis pelo sucesso desportivo alcançado.
Fernando Gomes e Gilberto Madail estarão, naturalmente, satisfeitos, mas continuam preocupados com o impasse estatutário resultante da birra de algumas associações.
O futebol devia saber aproveitar bem este momento.
Aumentar a notoriedade.
Valorizar as suas competições.
Legalizar as apostas desportivas.
Encontrar mais patrocinadores.
O valor acrescentado desta proeza deve ter um efeito positivo no futebol.
Este feito histórico deve servir de alavanca para projectar novos horizontes.

Pontapé-de-saída, A Bola, 18/04/2011

Adicionar comentário 18 de Abril de 2011

A FESTA

De 6 a 14 de Agosto Cascais vai receber os melhores do Mundo em Vela.
Patrick Monteiro de Barros, um homem de negócios que tem uma enorme paixão pelo mar e Carlos Carreiras, Presidente da Câmara Municipal de Cascais garantiram a realização desta importante regata.
As World Series vão ter início em Cascais e a America’s Cup Event Authority depositam enormes expectativas relativamente ao melhor campo de regatas do mundo. Para além da questão desportiva importa destacar a promoção de Portugal. O desporto contribui uma vez mais para projectar o sol e o mar do nosso país.
Sempre defendi uma maior aproximação do Desporto ao Turismo. Esta competição de vela demonstra que esse é o caminho que devemos percorrer, o da excelência e das parcerias.
Quem procura melhorar também o desempenho são os árbitros. Vítor Pereira, o responsável máximo da arbitragem nas competições profissionais tem realizado um excelente trabalho.
A arbitragem em Portugal tem melhorado e devemos prosseguir o caminho rumo à profissionalização. Sem ilusões, sem falsas expectativas, mas com os pés assentes no chão. Quem tem estado a olhar com atenção são as instâncias internacionais. No ano passado foram feitas 61 nomeações demonstrando a confiança da UEFA e FIFA na arbitragem portuguesa e no seu líder Vítor Pereira. Uma final europeia poderá ser o próximo passo. Merecida, digo eu…
Faz hoje um ano que Laurentino Dias retirou alguns apoios à FPF (despacho 7294/2010). Infelizmente o impasse mantém-se. A sanção pode agora ser agravada resultante da teimosia de algumas associações. Está tudo em aberto.
Regista-se uma evolução positiva mas ainda não coloca os estatutos em conformidade com a legislação em vigor.
Tem agora a palavra o governo, mais concretamente Laurentino Dias. Quando vai terminar a festa?

Pontapé-de-saída,A Bola, 12/04/2011

1 comentário 12 de Abril de 2011

35 ANOS DE DEDICAÇÃO….

Participei na festa dos 35 anos do Núcleo Sportinguista de Oliveira de Azeméis.
Uma festa grande.
Rogério de Brito representou a direcção e o grande Carlos Lopes abrilhantou as comemorações com a sua presença e habitual simpatia.
Uma palavra de agradecimento ao António Gomes, referência incontornável do Núcleo com 35 anos de dirigente.
Aqui fica o agradecimento e reconhecimento pelo trabalho desenvolvido.
Orgulho nos 35 anos de dedicação, confiança no presente e esperança no futuro, com ESFORÇO, DEDICAÇÃO, DEVOÇÃO E GLÓRIA..

Adicionar comentário 11 de Abril de 2011

RATING AAA

Na passada semana tivemos sentimentos contraditórios com a Europa.
O Governo assumiu finalmente o pedido de ajuda externa que vinha sendo adiado por capricho, teimosia e birra do Primeiro-Ministro, vencido pela pressão da Banca através das entrevistas de Judite de Sousa na TVI.
Enquanto a Moody’s, Fitch e Standar & Poor’s baixavam a “lixo” o rating, F.C. Porto, S.L. Benfica e Braga elevavam o “rating desportivo” ao mais alto posicionamento, AAA.
Brilhante foi o comportamento das equipas portuguesas que estão na Liga Europa. Portugal vai encantando a Europa com a qualidade do futebol jogado, pena é que não conte para abater à dívida externa. Um empate fora e duas goleadas em casa abrem perspectivas para que três clubes portugueses joguem as meias-finais da Liga Europa.
Mais bonito ainda era que na final de Dublin se encontrassem duas equipas portuguesas.
No jogo jogado tudo vai correndo mas na secretaria os problemas nunca mais são resolvidos.
A FIFA voltou a escrever à FPF, solicitando o documento aprovada na última Assembleia Geral.
Gilberto Madail socorrendo-se de uma experiência inigualável pediu para que a última AG fosse suspensa e não encerrada. Vai agora voltar a contactar os sócios num exercício diplomático de grande exigência com dois objectivos, convencer internamente e acalmar externamente. Uma vez mais, Gilberto Madail mostra paciência que parece inesgotável. Até quando? Vamos esperar para ver.
Uma palavra para Nuno Gomes. Passou este ano muito tempo no banco e agora está na bancada porque sofreu uma lesão grave. Faz falta. A sua postura no futebol é merecedora desta simples mas significativa referência. Merece um rápido restabelecimento e merece também um forte aplauso de todos os desportistas.
Um bom exemplo que espero continue ligado ao futebol por muitos e bons anos.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 11/04/2011

1 comentário 11 de Abril de 2011

PARABÉNS

O F.C. Porto é o novo campeão nacional. Parabéns.
Justo e indiscutível. Foi a equipa mais forte, mais regular e mais competitiva.
André Villas-Boas provou que é de facto um bom treinador. Tem um futuro promissor pela frente. Este é o primeiro título de muitos que irá conquistar pelo mundo fora.
Este F.C. Porto caracteriza-se pelos elevados índices de motivação, disciplina táctica e ambição. Um plantel bem construído e equilibrado permite ao F.C. Porto arrecadar mais um título quando ainda faltam disputar algumas jornadas.
Importa referir que tudo começou em Aveiro a 7 de Agosto. A vitória do F.C. Porto na Supertaça galvanizou, deu confiança e moralizou a estrutura azul e branca vencendo o então favorito Benfica.
Falta definir a Taça de Portugal, Taça da Liga e Liga Europa, continuando tudo em aberto.
Atribuído que está o título devemos reflectir sobre uma situação altamente preocupante – a violência.
Bem sei que não é fenómeno exclusivo do desporto, mas nos últimos tempos a situação tem estado muito próxima da “tragédia”. Importa prevenir pois o futebol é uma festa, de todos e para todos.
Ver um polícia pendurado na janela de um Renault Clio com uma arma apontada, ver cenas de pancadaria nos acessos aos estádios, ver casas de clubes vandalizadas, agressões gratuitas, zonas comerciais destruídas, bolas de golfe arremessadas, não ajuda em nada os espectáculos que queremos.
Assim é difícil aumentar os números de espectadores nos estádios. Não precisamos de mais leis, importa aplicar a legislação em vigor e cumprir os regulamentos da Liga. Importa igualmente sensibilizar os dirigentes para terminarem com o ping-pong habitual e que provoca um aumento de tensão absolutamente dispensável.
Não é apagando a luz que as questões se resolvem.
Os adeptos querem e merecem bons espectáculos.
Queremos festa.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 05/04/2011

Adicionar comentário 05 de Abril de 2011

Artigos Anteriores